Pular para o conteúdo principal

Postagens

O Silêncio da Noite - Capítulo V - Justiça

Apesar do mal-estar que a acompanhava nos últimos dias e da preocupação com Shiryu, Shunrei tentava manter a normalidade de sua rotina doméstica. Estava terminando de preparar o almoço quando o telefone tocou, coisa bastante rara naquela casa. Esperava por essa ligação desde a partida de Shiryu, quatro dias atrás, então correu para atender com o coração vindo à boca de tanta ansiedade. – Olá, Shunrei – disse a voz do outro lado da linha, com aquele jeito único dele de falar o nome dela e naquele tom amoroso que ela tanto gostava. – Shiryu! – exclamou a garota alegremente ao confirmar o que sua intuição dizia. – Como você está? Eu estava tão preocupada! – Estou bem. Já estou em Atenas e a Saori está chegando com o pessoal. Desculpe a demora para ligar. Foi um pouco difícil completar uma ligação para a China. E você, como está? Não estava muito bem quando parti. Melhorou? – Sim – ela respondeu, embora fosse uma grande mentira. Desde que soube da gravidez, sentia-se cada dia pior, mas n…
Postagens recentes

O Silêncio da Noite - Capítulo IV - Insônia

– Vai começar tudo de novo – Shunrei murmurou tristemente, enquanto assistia Shiryu enfrentar um cavaleiro de ouro pela primeira vez. – E bem mais cedo do que eu esperava...
Embora soubessem que a batalha contra o Santuário se aproximava, os dois estavam vivendo dias tranquilos como Shunrei sempre sonhou. Enquanto ela cuidava de suas tarefas domésticas, Shiryu dividia-se entre o recém descoberto prazer de trabalhar na lavoura e sua preparação para voltar a lutar com os companheiros. Nos dias em que ele estava trabalhando, ela costumava levar o almoço para que comessem juntos sob a sombra das árvores, conversando animadamente, fazendo pequenos planos para o futuro próximo, mesmo sabendo que essa tranquilidade podia ser interrompida a qualquer momento.
O doce começo do namoro, que teve a aprovação do Mestre Ancião, estava ajudando Shunrei a lidar com o trauma sofrido há pouco mais de um mês. Tudo ia bem até dias atrás, quando o Mestre Ancião desapareceu. Os dois sabiam que isso significa…

O Silêncio da Noite - Capítulo III - Cura

– Shiryu! O que está fazendo? – Shunrei gritou ao vê-lo perigosamente perto da beira do abismo. Ela correu até ele e o abraçou. – Meu Deus! O que você ia fazer, seu teimoso? – Eu não sirvo mais, Shunrei – ele disse, chorando e caindo de joelhos. – Sou um peso para você, sou peso demais para que eu mesmo possa aguentar. Não quero mais. Eu quero ir embora. Eu estou cansado... Tão cansado... Eu quero ir... Eu quero acabar com isso... – Não! – ela gritou, também em prantos, ajoelhando-se ao lado dele. – Você é tudo que me restou. Se eu ainda estou aqui é por você. Sem você eu não posso suportar... essa dor... essa dor tão grande que eu estou sentindo. Eu preciso de você, Shiryu! Shunrei estava a ponto de desabafar sobre o que tinha ocorrido depois que Ohko apareceu, bastava uma palavra de Shiryu, bastava um pequeno incentivo para ela ir adiante, mas ele estava tão centrado em si mesmo e em seu próprio problema que sequer percebeu o que estava implícito na frase dela. Achava que tudo se res…

O Silêncio da Noite - Capítulo II - Abismo

Pelos passos duros, pesados, Shiryu sabia que um homem se aproximava, e sabia que ele estava com Shunrei porque a sentia, embora estranhasse o fato de não ouvir a voz dela. Antes que perguntasse, o homem disse que ele não devia se preocupar, Shunrei estava “apenas” inconsciente e, de imediato, Shiryu reconheceu algo familiar naquele jeito de falar. 
– Ohko? – Shiryu indagou. A voz tinha mudado, claro, ele já não era uma criança, mas o tom agressivo e rancoroso ainda era o mesmo. Só podia ser ele. 
O homem confirmou. Sim, ele era mesmo o antigo discípulo do Mestre Ancião, aquele que foi expulso do treinamento anos atrás. Shiryu perguntou quando ele voltou. Só depois lembrou-se de agradecer pelo salvamento de Shunrei, embora ainda não tivesse certeza de que ela estava realmente bem. Por que não recobrava logo a consciência? 
– Não precisa agradecer – disse Ohko, e colocou Shunrei no chão. – Ela já fez isso! Tenha certeza que ela fez... 
Shiryu estranhou o tom mordaz da última frase. Ohko di…